Como é o clima organizacional do seu escritório?

12 março 2019

Apesar do clichê, a sociedade de fato mudou, especialmente, no que diz respeito à gestão de pessoas. Passou a ser imprescindível analisar o perfil de cada empregado, funcionário e colaborador e implementar estratégias para desenvolver o capital humano, como formas de desenvolvimento, motivação e retenção.

Isso porque um dos maiores ativos de uma empresa são as pessoas que a compõem e fazem com que seus objetivos sejam alcançados por meio de suas expertises. No entanto, como fazer com que o clima interno seja positivo, interativo e construtivo?

Antes de qualquer coisa, precisamos considerar que os ambientes em escritórios de advocacia são extremamente competitivos e estressantes, com elevados padrões de produtividade e de especialização. É preciso estar atento aos prazos, novas teses para as demandas contenciosas e estudar estratégicas para as demandas consultivas. Além disso, as políticas de bônus e de remuneração das equipes, por vezes, fazem com que os times se dividam em silos e se fechem dentro deles.

Daí o papel do gestor e/ou sócio passa a ser crucial para a condução da equipe de forma amistosa e para que não se instaure um clima de guerra dentro do escritório. Outro ponto é que, ao contrário do que se imagina, na tendência mundial de gestão horizontal, a presença do líder é primordial para que a comunicação seja clara e para que a equipe se mantenha estimulada. Mas, como gerir as diferenças entre as pessoas que compõem o quadro?

Primeiramente, as diferenças são extremamente importantes para o crescimento de qualquer organização. Já que, cada pessoa, de acordo com a sua percepção profissional e, – por que não? -, de mundo pode contribuir muito com seu olhar para o negócio. Mas, para administrar as diferenças, primeiramente, é preciso analisar, logo no processo seletivo para ingresso nos quadros, se o perfil profissional tem afinidade com a missão, visão e valores da empresa.

É de extrema importância também a transparência com cada integrante da equipe. Para que ele se entregue e “vista a camisa” do escritório, sentindo-se como um membro efetivo da banca, um ambiente honesto é aquele que apresenta as possibilidades de futuro dele no grupo. Sem contar no investimento em desenvolvimento do capital humano e nas importantes ações de interações entre todos. Quando a equipe perceber que segue para a mesma direção, com metas claras, objetivas e justas, sabendo que todos remam juntos, o apoio de uns aos outros se torna imperativo para que o escritório supere as expectativas no mercado.

Com isso, o clima interno gira em torno de objetivos definidos, com todo um time seguindo rumo ao mesmo objetivo e sendo liderados por gestores que compreendem as diferenças de cada integrante da equipe e as enaltece no sentido de complementar uns aos outros para que todos ganhem no final.

Fernanda Campos é sócia da dcms Estratégia Jurídica, jornalista, especializada em Economia e Assessoria de Imprensa e graduanda em Direito. Pioneira na atuação em Marketing Jurídico, área que atua há mais de 15 anos, tendo em sua trajetória, o ranqueamento no Anuário da Comunicação Corporativa pelas agências que fundou.

Se você tiver dúvidas, sugestões ou quiser conversar sobre Comunicação e Marketing, fale comigo pelo WhatsApp, clicando aqui.